rádio região de basto

105.6fm - 93.1fm

uma rádio que vale por duas!

Teatro Cinema de Fafe comemora 100 anos

Foi na passada quarta-feira que decorreu uma sessão Solene a assinalar o Centenário do Teatro Cinema de Fafe, depois de algumas intervenções e melhorias técnicas do espaço emblemático. Foi convidado a apresentar um enquadramento histórico, o historiador e autor da monografia sobre o Teatro Cinema, Artur Coimbra, destacando os principais momentos que marcam a a história centenária do edifício e da sala de espetáculos.

A sessão contemplou três atos simbólicos, o primeiro com a entrega pelo presidente da direção do Grupo Nun’Álvares ao presidente do Município de Fafe, Antero Barbosa, de uma cópia do guião original da peça apresentada há 100 anos, documento que recolherá ao depósito do Arquivo Municipal de Fafe.

Foram ainda entregues dois álbuns de imagens evocativos do centenário. O álbum nº 1 da coleção foi entregue a Parcídio Summavielle, representante da família fundadora do Teatro Cinema, e o álbum nº 100 da coleção foi entregue a José Ribeiro, ex-presidente de câmara que na época procedeu à aquisição do edifício e à realização da obra de recuperação do Teatro Cinema. A sessão teve início com uma atuação de Miguel Costa (piano) e Rui Reis (saxofone) – músicos da Academia de Música José Atalya que executaram o tema Vocalizo da autoria do compositor e pianista Sergei Rachmaninoff, terminou com uma performance teatral pelo ator Rui Rodrigues que deu corpo a um viajante do tempo que trouxe ao palco do Teatro memórias dos primeiros anos de vida do Teatro Cinema de Fafe. À noite realizou-se um concerto de aniversário pelo fadista Camané perante uma sala lotada.
Para o presidente da Câmara Municipal, Antero Barbosa, “a cultura, a par da educação, é fundamental para o desenvolvimento da nossa sociedade.” Sobre o Teatro Cinema destacou-o como “um espaço difusor de cultura que trouxe e traz a Fafe grandes artistas e que permite que o concelho ganhe prestígio na região e no país.” O edil recordou a figura do historiador Miguel Monteiro, cujo dia de aniversário coincidia com a data da efeméride em celebração, como uma “figura incontornável da cultura fafense e que em muito contribuiu para a história e vida deste Teatro.” Antero Barbosa reafirmou o “compromisso da Câmara Municipal para que o edifício continue a ser um espaço de liberdade para as artes, um espaço para todos”.