rádio região de basto

105.6fm - 93.1fm

uma rádio que vale por duas!

Procurar

Celorico de Basto adjudica mais um lanço da Variante do Tâmega (c/áudio)

Assinatura da adjudicação do troco da variante do tâmega ao corgo

Celorico de Basto adjudica mais um lanço da Variante do Tâmega, uma obra ansiada pela autarquia e população. Foi ontem, 14 de Dezembro, adjudicada a obra de ligação da Variante do Tâmega à EN210, ligação do troço entre Lordelo, em Veade, à vila de Fermil, e ao extremo do concelho de Celorico na União de Freguesias de Canedo de Basto e Corgo. A assinatura aconteceu nas instalações das Infraestruturas de Portugal, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, e do Secretário de Estado Adjunto e das Infraestruturas, Frederico Francisco.  

Este é um avanço na Variante do Tâmega, um lanço de 3,3 kms, obra a custar mais de 11 milhões de euros com o apoio do PRR. O lanço recém-adjudicado visa conectar o lugar de Lordelo, em Veade, à Vila de Fermil e ao extremo do concelho de Celorico, na União de Freguesias de Canedo e Corgo. No entanto E apesar deste progresso, ainda faltam seis quilómetros para concluir a ligação entre o IP4 em Amarante e a autoestrada A7 na vila de Arco de Baúlhe, abrangendo os concelhos de Celorico e Cabeceiras de Basto.

O autarca celoricense congratula-se com o avanço na Variante do Tâmega, um lanço de 3,3 kms “muito importante mas insuficiente para cumprir o objetivo e propósito da Variante do Tâmega que é o de ligar o IP4 em Amarante à auto-estrada A7, prometida há mais de 40 anos” disse o autarca. José Peixoto Lima acrescenta que “é fundamental concluir esta obra depois de décadas de atraso”. O Presidente destaca também outras necessidades de infraestrutura, como a urgência na construção de um nó de acesso à A7 no lugar da Lameira, em Celorico de Basto, e a ligação do aglomerado da Mota ao concelho de Felgueiras, visando melhorar a acessibilidade à região.

A assinatura da empreitada de adjudicação foi formalizada na sede das Infraestruturas de Portugal  entre o presidente da IP, Miguel Cruz, e o representante da empresa adjudicatária da obra, Fernando Correia, do Grupo Alberto Couto Alves.