slogan

Estreia Nacional da peça de teatro “Amadeo e o Mundo às cores”No âmbito das comemorações do centenário da morte do pintor Amadeo de Souza-Cardoso, e no dia em que se assinala o seu nascimento, 14 de Novembro, a Filandorra – Teatro do Nordeste apresenta em ESTREIA NACIONAL, pelas 22h00 no Museu Amadeo de Souza-Cardoso, em Amarante, o espetáculo/performance Amadeo e o mundo às cores, obra infanto-juvenil de José Jorge Letria, escritor, dramaturgo e presidente da Sociedade Portuguesa de Autores.

 

Amadeo e o Mundo às Cores tem encenação de David Carvalho, e conta com as interpretações de Anita Pizarro, Bibiana Mota, Débora Ribeiro, Helena Vital Leitão, Sofia Duarte, Bruno Teixeira, Rui Moura, Manuel Silva e Silvano Magalhães, que interpreta Amadeo e que curiosamente detém características físicas muito próximas do pintor. A técnica é assegurada por Carlos Carvalho e Pedro Carlos.

O dia que assinala o nascimento do pintor fica marcado por um conjunto de actividades que vão decorrer no período da manhã um pouco por toda a cidade de Amarante, com destaque para a "visita" das personagens do espectáculo à sede do Agrupamento de Escolas Amadeo de Souza-Cardoso bem como a vários espaços do centro histórico de Amarante, numa performance lúdica e interactiva que pretende dar a conhecer a vida e obra do pintor aos amarantinos.

Trata-se da 71ª produção da Filandorra que pretende homenagear um dos rostos mais versáteis da pintura portuguesa, Amadeo de Souza-Cardoso, o mestre do modernismo em Portugal, e divulgar a sua obra junto do público a partir da narrativa ficcional e dramaturgia de José Jorge Letria, que se associou ao projecto da Companhia e sobre o qual escreveu "O projecto teatral da Filandorra – Teatro do Nordeste é exemplar pelo compromisso de mostrar até que ponto Amadeo continua vivo em nós, com os quadros que nos permitem visitar o seu universo cromático, as formas com que perpetuar as lembranças da infância, da casa e da terra e também dos animais e das pessoas que profundamente o marcaram. Tenho o maior gosto, como escritor, em ficar associado a este projecto, sublinho a qualidade desta equipa criativa que dá vida a Amadeo e à sua memória criativa, partilhando connosco este louvor sentido e profundo à vida e à arte".

O espectáculo/performance, que tem como fio condutor a vida de Amadeo, é "narrado" por uma fada/metáfora "com cabelos da cor do arco-íris" que está presente em todos os momentos da vida do pintor, desde o "dia em que veio ao mundo, no frio Novembro de Manhufe". É ela que "anuncia" os obstáculos que surgem no percurso incompreendido do artista e chora a sua morte, assumindo uma atitude humanizada na medida em que lhe é impossível impedir o desaparecimento do amigo. Cenicamente o espectáculo percorre vários espaços do Museu com a dramatização dos momentos mais marcantes da vida do pintor. Para além de assinalar o centenário da morte de Amadeo de Souza-Cardoso, um dos pintores de referência no panorama das artes plásticas em Portugal, com Amadeo e o Mundo às Cores a Filandorra – Teatro do Nordeste vai proporcionar ao público infantojuvenil o contacto com a obra de Amadeo cruzando as artes plásticas com a literatura e a música em contexto socioeducativo e contribuir para o enriquecimento e maior interação entre o património cultural e a experiência criativa a partir da implantação cénica deste espectáculo em museus, permitindo reforçar a ligação do público com o seu património material e imaterial, cruzando assim esta atividade com os objetivos inscritos no Ano Europeu do Património Cultural que se celebra este ano.

A Estreia Nacional de Amadeo e o Mundo às Cores faz parte do programa das comemorações do centenário da morte de Amadeo de Souza-Cardoso que a Câmara Municipal de Amarante está a promover ao longo do ano, e conta com o apoio da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes no âmbito do Programa de Apoio Sustentado | Teatro.

PODCAST-RRB-BUTTON

Publicidade

Madrugar

Madrugar

Caminho de Emaús na RRB

Caminho de Emaús

Clube de Amigos RRB

Clube de Amigos