slogan

Presidente da  Câmara Municipal de Amarante, Vencedor do Prémio e Presidente da Associação Portuguesa de EscritoresQuando penso em Pascoaes há um "arrepio cósmico que me percorre" - José Tolentino Mendonça.

"É um ato que me enche de enorme gratidão a este município e a quem tem a responsabilidade deste prémio e ao ilustríssimo júri", disse o vencedor do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes, aquando da entrega do prémio a 10 de Dezembro.  "Blaise Pascal dizia que quando pensava na infinitude das galáxias, sentia um arrepio. Eu, quando penso em Teixeira de Pascoaes, é esse arrepio cósmico que me percorre porque na poesia ele é uma espécie de grande respiração do mundo", prosseguiu. Com muita humildade, como o próprio fez questão de sublinhar, Tolentino Mendonça referiu a importância deste Prémio. "Numa câmara municipal há muitos assuntos para tratar no dia a dia, mas haver um dia do ano, em que o assunto que queremos resgatar e sublinhar é a poesia como assunto humano relevante, parece-me algo muito significativo". O vencedor do Prémio revelou ainda que o "comove" a forma como os amarantinos se referem a Teixeira de Pascoaes, no sentido em que se referem a um "foco da sua identidade. Os amarantinos sentem que são definidos pela luz e pela sombra do próprio poeta. Como diz Martin Heidegger é poeticamente que o homem habita o mundo e esta verdade é inapagável da nossa condição".

Para José Luís Gaspar, este galardão "permite manter vivos o legado, os valores e a herança cultural que Teixeira de Pascoaes nos deixou e permite aproximar-nos de grandes nomes da literatura contemporânea nacional. É a memória que mantém vivas as pessoas, razão para estarmos aqui hoje a celebrar Pascoaes."

Depois da aquisição do espólio, o Município está empenhado na criação e valorização de espaços físicos que permitam a Amarante, à semelhança do que acontece com as artes plásticas, posicionar-se no roteiro da escrita e dos escritores. José Tolentino Mendonça foi distinguido por unanimidade pelos três elementos do júri que destacou a "coerência interna e a construção de linguagem fortemente visual" da obra "A noite abre meus olhos". À semelhança de anos anteriores, após a cerimónia de sessão solene que decorreu no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho, seguiu-se o descerramento da placa alusiva a esta edição, na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira. Recorde-se que o prémio Teixeira de Pascoaes foi criado em 1997 pelo Município de Amarante, com o intuito de homenagear e perpetuar a memória de Teixeira de Pascoaes. Resultante da parceria, estabelecida a 27 de março de 2014, entre a Câmara Municipal de Amarante e a Associação Portuguesa de Escritores, surgiu o Grande Prémio Teixeira de Pascoaes que se destina a galardoar anualmente, com um valor de 12.500.00€ (doze mil e quinhentos euros), um livro em português e de um autor português, publicado integralmente e em 1ª edição, no ano anterior.

18ª Aniversário RRB

18º Aniversário RRB

Publicidade

Madrugar

Madrugar

Clube de Amigos RRB

Clube de Amigos

Este site usa cookies. Ao continuar a navegar no site você concorda com a utilização de cookies. Politica de cookies