slogan

Amadeu de Sousa Cardoso perpetuado em Paris (1)O autarca de Amarante esteve em Paris e inaugorou na capital francesa uma placa evocativa referente ao local onde viveu e trabalho o pintor amarantino.

No número 20 da Rua Ernest Cresson, pode ler-se na placa que lá se encontra "Aqui viveu e trabalhou o pintor português Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918) um dos precursores da Arte Moderna" Foi precisamente nesta rua que o artista encontrou mais conforto e condições para trabalhar entre o final de 1912 e o início de 1914, numa altura em que se assistia à sua afirmação, no plano internacional. Recorde-se que foi durante esse período que Amadeo participou em exposições como o Armory Show, nos Estados Unidos da América, ou o 1.º Salão de Outono de Berlim, no ano de 1913. " Um filho de Amarante ultrapassa as fronteiras do país e nos une de forma tão intensa a outros povos", começou por dizer José Luís Gaspar na cerimónia de inauguração da placa. E prosseguiu: "É uma honra para mim, no plano pessoal certamente, mas sobretudo na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Amarante, protagonizar, enquanto representante de todos os Amarantinos, o momento em que Amadeo fica perpetuado na história de Paris".

Depois da grande exposição no Grand Palais, Amadeo e Amarante voltam, assim, a mostrar-se ao mundo. Na sequência dessa mesma exposição de grande projeção internacional, que atraiu mais de 70 mil visitantes, a câmara de Paris, presidida por Anne Hidalgo, e o autarca Hermano Sanches Ruivo decidiram, pois, homenagear o pintor. Um momento "feliz" para o presidente da Câmara de Amarante que viajou até à cidade da luz para marcar presença na cerimónia. "Amadeo está, sem dúvida, presente não só em Amarante e em Portugal, mas também aqui em Paris, em França, aumentando a dimensão dessa memória coletiva e constituindo-se como uma ponte mais entre estes dois povos", sublinhou, orgulhoso. Depois do descerramento da placa foi exibido o documentário "Amadeo de Souza-Cardoso: O último segredo da arte moderna", realizado pelo lusodescendente Christophe Fonseca. Refira-se que Amarante acolheu a antestreia desse mesmo documentário a 16 de abril, no Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso.

Também a 19 de novembro, foi inaugurada, no Porto, uma recriação da primeira exposição individual, em Portugal, de Amadeo. Estará patente até 1 de janeiro de 2017, no Museu Nacional Soares dos Reis. Seguirá, depois, para Lisboa.

Amadeu de Sousa Cardoso perpetuado em Paris (2)

Publicidade

Madrugar

Madrugar

Caminho de Emaús na RRB

Caminho de Emaús

Clube de Amigos RRB

Clube de Amigos

Este site usa cookies. Ao continuar a navegar no site você concorda com a utilização de cookies. Politica de cookies