slogan

Elos de Leitura encerraram as Sétimas Jornadas Literárias de Fafe (1)O espetáculo de encerramento encheu o Teatro Cinema e esteve presente Ronaldo Correia de Brito.

 

 Com o nome "Elos de Leitura", o fecho das jornadas literárias deste ano, na sexta-feira passada, contou com a participação da plataforma da Câmara Municipal, Fafe Cidade das Artes, do Coro da Academia de Música José Atalaya, dos alunos dos Agrupamentos de Escolas Prof. Carlos Teixeira, Fafe e Montelongo, dos alunos da Escola Profissional de Fafe e das tunas do Instituto de Estudos Superiores de Fafe, Estefina (feminina) e Fanfe (masculina). Foram apresentadas peças de teatro, música e dança, terminando o espetáculo com o hino das Jornadas Literárias, entoado no emblemático Teatro Cinema. No dia anterior, as Jornadas culminaram com um passeio e interpretação literária do espaço urbano por Acácio Almeida. Com a presença de Ronaldo Correia de Brito, foi realizado um pequeno percurso pela cidade de Fafe, com paragens em alguns pontos a que Acácio Almeida associou um poema/texto, lido no momento. Entre a Praça 25 de Abril, o Jardim do Calvário, o Tribunal, a Câmara Municipal, entre outros, foram lidos sete textos e poemas, com a ajuda de um grupo de alunos de Teatro da Universidade do Minho. O dia contou com "O Menino de todas as cores – Contadores de Histórias", iniciativa da Escola Profissional de Fafe que percorreu alguns Jardins de Infância, e com "Inês de Castro", peça interpretada pelos alunos da Escola Prof. Carlos Teixeira, no edifício escolar.

Ao início da tarde, pelas 15h00, Ronaldo Correia de Brito e Arnaldo Saraiva estiveram reunidos no Arquivo Municipal para a conferência "Textos do Mundo". Moderado por César Freitas, do Instituto de Estudos Superiores de Fafe, que introduziu os convidados, fazendo um pequeno resumo do seu percurso profissional e de vida, o debate debruçou-se sobre a relação dos escritores com a literatura. Arnaldo Saraiva lamentou o facto de "não haver, hoje, um programa de televisão sobre poesia, nem lugar para a poesia nos jornais...". Admitiu ainda que a sua relação com a literatura "começou com a minha relação com a língua. A linguagem define, de resto, a superioridade do Homem sobre o reino Animal." Ronaldo Correia de Brito sublinhou, por sua vez, a ligação entre a literatura e a linguagem, revelando que o primeiro livro "de que tenho memória é A História Sagrada". O autor admitiu a influência "do meio rural onde nasci na minha relação com a literatura e sua descoberta...". No fim do espetáculo de encerramento, o Vereador da cultura e da educação, Pompeu Martins, agradeceu "o empenho de todos os intervenientes nas Jornadas de 2016, que tornou possível toda uma semana de iniciativas que promoveram a cultura." "Ao longo de cinco dias, Fafe viveu cerca de cem eventos em torno da arte e da literatura, que envolveram cerca de mil pessoas. A Câmara Municipal está muito grata pelo esforço dos professores, alunos, famílias e associações do concelho."

 

Elos de Leitura encerraram as Sétimas Jornadas Literárias de Fafe (2)

18ª Aniversário RRB

18º Aniversário RRB

Publicidade

Madrugar

Madrugar

Clube de Amigos RRB

Clube de Amigos

Este site usa cookies. Ao continuar a navegar no site você concorda com a utilização de cookies. Politica de cookies