slogan

Portuguese Brass (Notas)Com direção de Fernando Marinho, o concerto acontece a 7 de Julho, pelas 22 horas, no claustro dos Paços do Concelho.

O programa do concerto inclui três peças de José Coelho dos Santos, compositor nascido em Amarante em 1861.

 

 

 

 

Programa:

- Abertura Festiva – Dmitri Schostakovich/ arr. J. P. Lawrence

- Romeu e Julieta – Sergei Prokofiev/ arr. Nélson Silva

- Montéquios e Capuletos (Dance of Knights)

- O Pássaro de Fogo – Igor Stravinsky/ arr. Osvaldo Fernandes

- Infernal Dance

- Lullaby and Finale

- Tardes de Candemil (valsa) – José Coelho dos Santos/ arr. Carlos Martinho

- Fenianos (polka) – José Coelho dos Santos/ arr. Carlos Martinho

- Viva Amarante (marcha) – José Coelho dos Santos/ arr. Manuel Fernando

 

José Coelho dos Santos nasceu em Amarante em 1861, viveu no Porto e faleceu em Amarante em 1915. As suas obras, impregnadas de romantismo, constituem representações musicais dos nobres e muito dignos sentimentos da interioridade da alma: amor, tristeza, alegria, melancolia e entusiasmo. Entre as suas composições encontramos valsas, polkas, mazurka, pass-calle. Compôs para piano e piano e canto com poemas de Júlio Sinde e Oliveira Passos, ao estilo lied alemão, género desenvolvido essencialmente por Schubert e Schumann no início do séc. XIX. Filho de clérigo "In Minoribus" e descendente de família de tradição religiosa, compôs maioritariamente durante a monarquia, tendo sido inovador na adoção das tendências culturais da república e no modo de utilização conjunta de algumas métricas musicais. O compositor amou a sua terra, as suas gentes e a sua família, tendo-lhes dedicado obras, entre elas o "Viva Amarante", dirigido a João Pereira Teixeira de Vasconcelos.

Manuel Fernando T. Marinho da Costa é natural de Amarante, onde iniciou os seus estudos musicais, é diplomado com os cursos de flauta do Conservatório de Música do Porto, licenciado pela Escola Superior de Música de Lisboa e mestrando pela Academia Nacional Superior de Orquestra. Licenciado em Ensino Básico, foi bolseiro do Programa Erasmus ao abrigo do qual estudou pedagogia musical na Paedagogische Akademie der Dioseze Linz (Áustria). Paralelemente, frequentou aulas como aluno externo no BrucknerKonservatorium Linz. Como flautista desenvolve uma actividade intensa, como solista ou em orquestra, tendo tocado com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra do Algarve, Orquestra do Norte, Remix Ensemble, Orchestre d'Harmonie de Jeunes de l'Union Européenne, entre muitas outras, e foi solista da Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública. Teve oportunidade de trabalhar com reputados maestros, entre os quais Esa-Pekka Salonen, Lawrence Foster, Simone Young, Paavo Jarvi e Peter Rundel. Apresentou-se várias vezes a solo com orquestra e foi laureado em concursos a nível nacional e internacional, nomeadamente o Prémio Jovens Músicos da RDP, Prémio Jovens Instrumentistas do Marão, Concurso de Bandas Ateneu Artístico Vilafranquense, Certamen Internacional de Bandes de Música Vila de La Sénia, World Music Contest Kerkrade, Concurso Internacional de Bandas Filarmonia D'Ouro e Concurso de Bandas Filarmónicas do Distrito de Braga, no qual venceu o prémio "Batuta de Prata", atribuído ao maestro com a maior pontuação. A sua diversificada atividade musical permitiu-lhe atuar nas principais salas portuguesas e no estrangeiro: Espanha, França, Alemanha, Luxemburgo, Áustria, Inglaterra, Holanda e China. Estuda Direcção de Orquestra com Jean-Marc Burfin, em Lisboa, e estudou, durante três anos, com o Maestro Jan Cober, na Zuid-Nederlandse Hogeschool voor Muziek – Conservatorium Maastricht (Holanda), onde se diplomou com o Mestrado em Direção. Frequentou masterclasses de direcção com Jean-Sebastien Béreau, Douglas Bostock, Roberto Montenegro, José Rafael Pascual-Vilaplana, Baldur Bronniman, Timothy Reynish, Peter Rundel, Eugene Migliaro Corporon e Ernst Schelle, entre muitos outros. Foi professor da Escola de Música do Conservatório Nacional, onde desempenhou as funções de maestro do Atelier Musical, da Orquestra Jovem de Cordas e da Orquestra de Sopros do Conservatório Nacional e foi professor assistente convidado de Direção na Escola Superior de Educação Jean Piaget – Arcozelo e na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto. Desde 2009 que é professor do Conservatório de Música do Porto, onde desempenha as funções de maestro e foi responsável pela reestruturação das Orquestras, nomeadamente a criação das Orquestras Juvenis e do Grupo de Música Contemporânea do Conservatório de Música do Porto. Lecciona na Academia de Música de Santa Cecília desde 2003. Dirigiu, como maestro convidado ou integrado em masterclasses, a Orquestra do Norte, Orquestra de Câmara de Sintra, Orquestra do Algarve, Orquestra Filarmonia das Beiras, Banda Sinfónica Portuguesa, Remix Ensemble, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, Orquestra da Academia de Música de Santa Cecília, Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, Banda Artística de Merza (Espanha), Symphonisches Blasorchester Muzikkorps der Bundeswehr (Alemanha). É, desde outubro de 2005, maestro do Grupo Recreativo e Musical – Banda de Famalicão.

PODCAST-RRB-BUTTON

Publicidade

Caminho de Emaús na RRB

Caminho de Emaús

Clube de Amigos RRB

Clube de Amigos