slogan

25 de Abril em Celorico de Basto (1)Como em anos anteriores, Celorico de Basto voltou a levar ao palco do Cineteatro do Bombeiros Voluntários Celoricenses, a 24 de abril, os grupos locais que interpretaram algumas das músicas mais marcantes da Revolução de 25 de Abril de 1974.

Este ano o espetáculo teve inicio com uma pequena encenação sobre os direitos das crianças. Uma ação da CPCJ local que teve por objetivo, em noite de revolução, sensibilizar a população para a problemática.

"A revolução sente-se quando as pessoas não ficam amorfas mas lutam pelos seus direitos e hoje, iniciamos este espetáculo com a história de Bonnie Finney e os direitos das crianças. Direitos esses que deveriam ser dados adquiridos mas que se vêm muitas vezes, comprometidos" referiu o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, no discurso de abertura das "Músicas da revolução". Sublinhou ainda que " a sociedade não pode ficar indiferente a esta problemática". Ao mesmo tempo salientou que "a revolução também se faz com música, com canções bem conseguidas e letras que retratam o estado das coisas. A liberdade de expressão adquirida aquando da revolução é hoje uma "arma" que usada da forma mais correta, permite a evolução", disse. Pelo palco das "Músicas de Revolução" passou a Coopertartes que interpretou a música "o Amor é Portugal" de Enio Morriconi, com arranjo do professor Bruno Fernandes. A Universidade Sénior, com as músicas "Entre Sodoma e Gomorra" de José Mário Branco e "Maio Maduro Maio" de Zeca Afonso, António Pedroso que interpretou a música "Não Há Machado que Corte" de Zeca Afonso, o Grupo de Música de Ourilhe e Vale de Bouro com "Somos Livres" de Ermelinda Duarte e "o Que Faz Falta" de Zeca Afonso, O Clube de Música.com que interpretou a música "Parva que Sou" dos Deolinda e "a Cantiga é uma Arma" de José Mário Branco. O grupo Omnis marcou presença com "Vampiros" e "Venham mais Cinco" de Zeca Afonso e "Trova do Vento Passa" de Adriano Correia de Oliveira, a última atuação foi da autoria dos Amigos do Improviso que interpretaram "Cantares da Emigração", "Venham mais cinco" de Zeca Afonso e "Tourada" de Fernando Tordo. O espetáculo contou ainda com a recitação de um poema intitulado "Sou Português Aqui" de José Fanha, uma ação a cargo do Grupo de Teatro Celoricense. O espetáculo terminou com a "Grândola, Vila Morena" de Zeca Afonso cantada por todos os presentes. Recordar ainda que as comemorações do 25 de Abril contaram com uma prova desportiva de Gira-Volei que decorreu durante a manhã do dia 25 de abril, no Pavilhão Gimnodesportivo da EB 2,3/S de Celorico de Basto.

 

25 de Abril em Celorico de Basto (2)25 de Abril em Celorico de Basto (3)

PODCAST-RRB-BUTTON

Publicidade

Caminho de Emaús na RRB

Caminho de Emaús

Clube de Amigos RRB

Clube de Amigos